UA-85145501-1

Resenha#9: O Clã dos Magos – Trilogia do Mago Negro #1 | Trudi Canavan

Em 12.12.2014   Arquivado em resenha

   Jovem Adulto, Fantasia
Páginas: 446
Editora: Novo Conceito
Sinopse: Todos os anos, os magos de Imardin reúnem-se para purificar as ruas da cidade dos pedintes, criminosos e vagabundos. Mestres das disciplinas de magia, sabem que ninguém pode opor-se a eles. No entanto, seu escudo protetor não é tão impenetrável quanto acreditam. Enquanto a multidão é expurgada da cidade, uma jovem garota de rua, furiosa com o tratamento dispensado pelas autoridades a sua família e amigos, atira uma pedra ao escudo protetor, colocando nisso toda a raiva que sente. Para o espanto de todos que testemunham a ação, a pedra atravessa sem dificuldades a barreira e deixa um dos mágicos inconsciente. Trata-se de um ato inconcebível, e o maior medo da Clã de repente se concretiza: uma maga não treinada está à solta pelas ruas. Ela deve ser encontrada, e rápido, antes que seus poderes fiquem fora de controle e destruam a todos.

Sonea é uma garota criada nas favelas de Imardin, capital do reino de Kyralia. Como todo favelado, a menina cresceu odiando os magos, o Rei e os nobres. Esse ódio é fundamentado pela purificação: Uma vez ao ano, o Clã envia alguns de seus magos, a mando do Rei, para expulsar os pedintes, favelados e os pobres da cidade levando-os novamente para as favelas. É comum que algumas pessoas morram pisoteadas durante a purificação. e isso gera muita revolta na população e ao redor de Imardin constitui-se uma verdadeira favela com pessoas de todos os tipos e procedências.

Sonea e seus tios Jonna e Ravel são expulsos de Imardin, e, enquanto migra novamente para a favela, a jovem reencontra velhos amigos. Todos os anos, durante a Purificação, a gangue de Harrim se reúne para apedrejar os magos. Eles sabem que,  por conta do escudo protetor que os magos projetam em seu entorno, as pedras batem no escudo  e viram pó, mas para os que estão sendo expulsos soa  como um ato de rebeldia, para mostrar que não concordam com essa atitude. Enchendo-se de raiva e mágoa e movida pelo desdém visto nos olhos de alguns magos, em especial pelo sorriso escarnecedor que um deu em na direção de seus amigos, Sonea atira sua segunda pedra, desejando, com toda sua raiva, que ela atingisse a cabeça desse mago. A pedra atravessa o escudo e atinge a fronte do mago.

Dessa situação gera um verdadeiro caos e faz os magos do Clã se reunirem para debater. Como é possível uma maga existir, que não seja das Casas (elite)? O que fazer com essa garota? Com a ajuda de seus amigos Cery, Harrin e Faren (ladrão) ela tenta fugir, mas seus poderes crescem e chega num determinado momento que ela não consegue controlá-los. Há uma verdadeira busca tanto na cidade quanto nas favelas, com os magos determinados a encontrá-la antes que seus poderes machuquem a si própria ou a quem ama.

Originalmente publicado em 2001, The Black Magician’s Giuld é o primeiro livro da Trilogia do Mago Negro escrita pela australiana Trudi Canavan. Apaixonei-me pelo livro. Quero muito ler a continuação e saber como será a reação dos personagens com a evolução dos poderes de Sonea (principalmente a Rothen). Penso que os leitores fãs de fantasia irão adorar ler O Clã dos Magos e, independente da idade, este livro pode encantar a qualquer leitor.

  • Tsukasa Kadoya

    Em 12.12.2014

    Mais uma resenha espetacular …..estarei me atualizando no decorrer…mas ainda assim..perfeita