UA-85145501-1

Terremoto: A Falha de San Andreas (2015)

Em 09.06.2015   Arquivado em resenha


Terremoto – A Falha de San Andreas é sobre a possível (sim, na vida real) catástrofe natural no Sul do Estado da Califórnia. Para quem não sabe, a Falha de San Andreas é uma falha localizada na costa da Califórnia, resultado do atrito entre as placas do Pacífico e a Norte-Americana. Justamente por causa disso, a região é classificada como uma das mais instáveis do planeta.

Após três conhecidos abalos sísmicos ocorridos nesta falha, a probabilidade de um quarto é bem maior, e essa é a premissa do filme. Após um terremoto de escala assombrosa atingir a Califórnia, o protagonista Ray (Dwayne Johnson) parte, ao lado de sua ex-mulher Emma (Carla Gugino), para salvar a filha do casal Blake (Alexandra Daddario) que sobrevive, juntamente com dois irmãos, numa São Francisco completamente destruída pelos tremores..


Neste ponto já podemos perceber alguns clichês desse tipo de filme, como a família afastada, cujos pais estão passando por um divórcio, e que volta a se aproximar, o herói que faz coisas impossíveis (como pilotar um helicóptero no meio de prédios em queda), um vilão egoísta e que tem uma morte bem estranha, além do amor que nasce entre adolescentes que tentam sobreviver. Isso sem contar o maior de todos: Chega uma determinada hora que o diretor estampa a bandeira dos Estados Unidos de maneira bem exagerada e totalmente non-sense. Não sei se é só comigo, mas chega momentos em que esse patriotismo deles irrita.

As cenas de destruição eram realmente bem feitas, mas também pudera, com o dinheiro que eles gastaram pra fazer esse filme, os efeitos especiais deveriam mesmo agradar.
Se gosta de filmes de ação com mortes pra todo lado, catástrofes, além da presença do The Rock, esse filme é pra você. Mas, se preferir, também pode esperar o filme ficar disponível no Netflix. A Escolha é sua.