UA-85145501-1

Resenha #12: Como Eu Era Antes de Você | Jojo Moyes

Em 16.02.2016   Arquivado em livros, resenha

Nome: Como Eu Era Antes de Você

Daniel Pereira

Autora: Jojo Moyes

Editora: Intrínseca

Páginas: 320

Sinopse: Aos 26 anos, Louisa Clark não tem muitas ambições. Ela mora com os pais, a irmã mãe solteira, o sobrinho pequeno e um avô que precisa de cuidados constantes desde que sofreu um derrame. Trabalha como garçonete num café, um emprego que não paga muito, mas ajuda nas despesas, e namora Patrick, um triatleta que não parece interessado nela. Não que ela se importe. Quando o café fecha as portas, Lou é obrigada a procurar outro emprego. Sem muitas qualificações, consegue trabalho como cuidadora de um tetraplégico. Will Traynor, de 35 anos, é inteligente, rico e mal-humorado. Preso a uma cadeira de rodas depois de um acidente de moto, o antes ativo e esportivo Will desconta toda a sua amargura em quem estiver por perto. Tudo parece pequeno e sem graça para ele, que sabe exatamente como dar um fim a esse sentimento. O que Will não sabe é que Lou está prestes a trazer cor a sua vida. E nenhum dos dois desconfia de que irá mudar para sempre a história um do outro. Como eu era antes de você é uma história de amor e uma história de família, mas acima de tudo é uma história sobre a coragem e o esforço necessários para retomar a vida quando tudo parece acabado.

24-barrinhas-divisórias-acessórios-utilitários-blog-tumblr-feminino-cute-gifs-png's-doces-animais-cortinhas-NERDSferas (3)

Voltando pras resenhas de livros depois de muito tempo, com um dos livros mais emocionantes que eu já li. A Bola da vez é o lançamento da Jojo Moyes, cujo filme está com estreia prevista para março deste ano. Eu confesso que não chorei, mas esse livro me fez pensar bastante no rumo que estou dando na minha vida, e o que fazer para mudar isso.

O livro conta a história de Will e Lou, duas pessoas completamente diferentes. Will Traynor era um CEO rico de Londres, sua vida era uma correria, mas ele ainda tinha tempo de praticar esportes radicais, e isso era sua paixão; Lou era uma garota sem muitas ambições e seu mundo se resumia à cidade onde morava, o café onde trabalhava, a família e o namorado, Patrick.
Até que o acidente muda radicalmente a vida de Will e junta ele e Lou numa situação completamente, digamos, inusitada. Lou perde o emprego que tanto gostava e precisa ir atrás de outro. O problema, porém, era que ela só sabia fazer aquilo, servir café e ser boa e atenciosa com as pessoas, até que, depois de alguns bicos, surge uma vaga de cuidadora para um tetraplégico, e é ai que ela conhece Will. No começo eles se odeiam, e Lou realmente pensa em pedir demissão, por conta do gênio difícil de Will. Ele não gosta de ser ajudado e muito menos de pedir ajuda, visto seu passado envolvendo “liberdade”. O tempo vai passando e ele vai, aos poucos e graças às insistências de Lou, mostrando a pessoa que ele era antigamente. Lou também conhece Nathan, enfermeiro de Will e a pessoa que a ajuda durante os primeiros meses no trabalho e a entender a vida que rolava na casa dos Traynor.

Quando Lou, ouvindo uma conversa entre os patrões, descobre o segredo de Will, ela começa a fazer de tudo para mostrar a ele que a Vida não acabou no momento que ele ficou preso àquela cadeira. Ela monta uma lista de “Coisas a fazer” antes que o seu tempo de seis meses no trabalho acabe. Durante essas pesquisas, Lou começa a entrar no mundo dos tetraplégicos e percebe que existem realmente muitos empecilhos e preconceitos, mas também muitas coisas interessantes a se fazer para não deixar que a depressão domine. Em meio a essas pesquisas, ela rompe com Patrick, seu pai volta a trabalhar e sua irmã volta para a faculdade. É por isso que ela procura ajudar Will, se aventurando em mergulhos, festas na praia e viagem em avião, já que Will vive dizendo que Lou “não vive” e que tem um horizonte muito limitado.

No final, tem uma carta lindíssima que Will escreve para Lou que me deixa realmente emocionada. E, durante o livro, existem capítulos pela visão dos personagens secundários como Nathan e os pais de Will.

Esse é o primeiro livro que eu leio da Jojo Moyes e estou apaixonada pela escrita dela, o jeito que ela escreve simples e de fácil entendimento, é uma leitura que te prende do inicio ao fim, sem contar que é muito viciante. Gostei mesmo.

5 estrelas (1)