UA-85145501-1
Categoria "resenha"

Resenha#6: Assassin’s Creed – Renascença | Oliver Bowden

Em 28.11.2014   Arquivado em resenha

Nome: Assassin’s Creed – Renascença
Editora: Galera Record

Páginas: 378
Autor: Oliver Bowden

Sinopse: Traído pelas famílias que governam as cidades-estado italianas, um jovem embarca em uma jornada épica em busca de vingança. Para erradicar a corrupção e restaurar a honra de sua família, ele irá; aprender a Arte dos Assassinos.Ao longo do caminho, Ezio terá; de contar com a sabedoria de grandes mentores, como Leonardo da Vinci e Nicolau Maquiavel, sabendo que sua sobrevivência depende inteiramente de sua perícia e habilidade.Para os aliados, Ezio se tornará; uma força de mudança, lutando por liberdade e justiça. Para os inimigos, ele se tornará; uma ameaça, dedicado de corpo e alma à destruição dos tiranos que oprimem o povo italiano.Assim começa uma épica história de poder, vingança e conspiração. Embarque nessa aventura cheia de mistérios e lutas pelo poder, e faça parte também do Credo dos Assassinos.


Assassin’s Creed Renascença é o primeiro livro da adaptação dos jogos da Franquia, os correspondentes Assassin’s Creed II e Brotherhood . Como o jogo tem uma boa fama, confiei que a história seria boa….Bom, talvez tenha sido um dos melhores livros que já li.


O livro começa em 1476, na Itália, onde Ezio, com 17 anos e bem mulherengo, vive com sua família. É a época onde grandes cientistas e pensadores, como Da Vinci, ainda eram amadores, e onde seu sobrenome diz quem você é. A cidade também era controlada por grandes famílias, como a Médici, e intrigas estavam presentes em todo o lugar. Os Auditore era uma família em ascensão e bem influente, portanto o governo percebeu que todos os planos que tinham cairiam por terra e, se sentindo ameaçados, armaram um golpe para desestabilizar o patriarca, culminando no que transformou Ezio de um jovem despreocupado a um dos Assassinos mais firmes do Credo. Os personagens são muito bem descritos,  e o livro une fatos reais à ficção. Simplesmente perfeito!


Algumas das diferenças com o jogo foram que as lutas foram menos detalhadas, algumas resumidas aos golpes que Ezio dava e pronto. Enquanto no jogo tinhamos as quests, no livro basicamente se reuniu a assassinatos, escrituras, páginas de códex, armas, mapas e etc. Mas o que te surpreende mesmo são as últimas páginas, é muitíssimo interessante o jeito que é abordado, e o misticismo envolvido. 


A capa do livro é simplesmente perfeita e a diagramação das páginas foi pensada como se fosse um livro da época da Renascença mesmo. Porém a linguagem usada é simples. É um livro fácil de ser lido e com toda a certeza ele prende sua atenção, e não se irrite se perceber que o final da história foi meio corrido, o que te deixa ainda mais ansioso por ler a continuação Assassin’s Creed – Irmandade
Minha nota:


Espero que tenham gostado e em breve trago a resenha da continuação! Beijos e até a próxima pessoal!

Resenha#5: A Esperança | Suzanne Collins

Em 21.11.2014   Arquivado em A Esperança, jogos vorazes, livros, resenha, Suzanne Collins

Nome: A Esperança
Editora: Rocco

Páginas: 424
Autora: Suzanne Collins

Sinopse: Depois de sobreviver duas vezes à crueldade de uma arena projetada para destruí-la, Katniss acreditava que não precisaria mais lutar. Mas as regras do jogo mudaram: com a chegada dos rebeldes do lendário Distrito 13, enfim é possível organizar uma resistência. Começou a revolução. A coragem de Katniss nos jogos fez nascer a esperança em um país disposto a fazer de tudo para se livrar da opressão. E agora, contra a própria vontade, ela precisa assumir seu lugar como símbolo da causa rebelde. Ela precisa virar o Tordo. O sucesso da revolução dependerá de Katniss aceitar ou não essa responsabilidade. Será que vale a pena colocar sua família em risco novamente? Será que as vidas de Peeta e Gale serão os tributos exigidos nessa nova guerra?

“ – O presidente Snow diz que está nos enviando uma mensagem? Bom tenho uma para ele. Você pode nos torturar e nos bombardear e queimar nossos distritos até que eles virem cinzas, mas está vendo isto aqui? – Uma das câmeras segue o local que eu aponto com a mão: as aeronaves queimando no telhado do armazém em frente a nós. A insígnia da Capital em uma das asas brilha visivelmente em meio às chamas. – Está Pegando fogo! – Estou gritando agora, disposta a ter certeza que ele não perderá nenhuma palavra. – Se nós queimarmos, você queimará conosco!”

No desfecho desta trilogia, acabamos por ver o que está acontecendo nos Distritos depois de Katniss ter incitado a revolução. Essa parte foi algo que me empolgou bastante, pois os outros distritos finalmente sairam do estado de “pão e circo” e vão lutar pelos diretos que há muito lhes foram tirados.
Esta é uma luta contra aqueles que usam o poder sem limites para dominar. Destruir o Presidente Snow, derrubar a capital. Mas a que custo? É a parte mais difícil, onde as perdas serão incalculáveis e poucos serão os sobreviventes.

Os pequenos atos de rebeldia durante os jogos e as comemorações renderam a Srta. Everdeen a simpatia da população. Portanto ela precisa agora ser o símbolo da causa rebelde, precisa ser o Tordo.
Gale está ao seu lado e se sente mais pronto para enfrentar a capital do que para lutar pelo coração de Katniss, afinal ele sabe da decisão dela. Peeta está sendo usado pela capital e Katniss está destroçada ao ver o quanto ele está sofrendo por causa disso. Ela precisa escolher se irá lutar esta batalha para salvá-lo e restaurar a paz em Panem. Mas, do outro lado, está a sua família, a qual quer proteger a qualquer custo e isso a faz ficar bem dividida – Bem mais do que fica em ter de escolher entre Peeta e Gale -. 

A estória sobre a Guerra foi muito bem desenvolvida, te prende a atenção do começo ao fim, ainda mais com o jeito com que a autora mostra as transmissões, deixando o leitor com os nervos a flor da pele e preocupado com o que vai acontecer a seguir.

Suzanne Collins levou a guerra até as últimas consequências, não poupou dor e nem personagens.
Se você gosta de distopias, recomendo essa leitura. Mas se espera por um final “conto de fadas”, sinto muito. 
A autora pecou um pouco no desenvolvimento de Gale, ele ficou bem apagado durante esse último livro, muitos personagens adorados pelos leitores tiveram finais não tão “legais”, e penso que o Snow deveria ter sofrido mais um pouco pra pagar todos os pecados que cometeu. Confesso que o meu livro preferido foi Em Chamas, mas mesmo assim indico a leitura de A Esperança.

Resenha#4: Fúria dos Magos | Jorge Castro

Em 16.11.2014   Arquivado em Fúria dos Magos, Jorge Castro, livros, resenha

Título: Fúria dos Magos (Trilogia Totem – Volume 1) SKOOB
Autor: Jorge Castro
Quantidade de páginas:298
Editora: Schoba

Gênero: Nacional/Fantasia

Sinopse: Há muito tempo, o mundo ouviu pela primeira vez a história de doze almas que nasceriam com um grande propósito. Seriam estas, em determinado momento de suas graciosas vidas, enviadas ao encontro de doze criaturas místicas que as ajudariam a enfrentar seus medos e desafios. O oitavo reino foi reerguido. Os guerreiros das trevas estão se reunindo. Os magos das sombras voltaram do além em corpos novos e tão fortes quanto os antigos, e o apocalipse agora inicia sua sanguinária jornada por entre as cinco dimensões. Castyer é um explorador, Alice tem uma forte conexão com arco e flecha, e Llyanae quer seu namorado de volta. O destino é muito maior que um Pégaso ou um namorado perdido. Agora, Castyer, Llyanae e Alice devem unir-se aos outros nove escolhidos e partir em busca da salvação para que o mundo que conhecem – e que estamos prestes a conhecer – não seja destruído. 
Fúria dos Magos é livro de estreia do autor Jorge Castro. É o primeiro volume da Trilogia Totem, cuja narrativa é envolvente, com bom humor e muita magia.

De acordo com a profecia – na qual centra toda a história -, quando os magos negros se reunissem para destruir quase toda população, os 12 escolhidos seriam reunidos para combatê-los. Os 12 não se conhecem e estão, inicialmente, em situações comuns quando de repente surgem criaturas místicas dizendo que precisam levá-los para cumprir seu destino. Sendo assim eles são mandados para missões, onde terão que enfrentar perigosos magos inimigos. As criaturas místicas são chamadas de Totens, que são animais protetores dos escolhidos e que tem suas próprias personalidades. (E que te faz ter vontade de possuir um)

  • “Sou um animal místico que segue o seu parceiro humano durante todas as vidas do mesmo, tentando proteger-lhe dos problemas espirituais que estão fora do seu alcance.” Página 41

Depois de vermos a lógica dos 12, vemos também a lógica da rainha, que é essa: Destruir e trazer caos para que, no final, exista uma raça pura que viverá em paz.  A dinâmica que Castro coloca na estória, faz com que você se identifique com os personagens (gostando de alguns e odiando outros), prendendo a atenção do leitor e ansiando por saber mais da história.
O livro é POV, o que dá ainda mais dinâmica, sem contar a leitura leve e com muita, mas muita ação. Particularmente, eu amei a edição, achei o livro bem bonito, com a diagramação bem feita e o papel das páginas é bem resistente. A capa é fantástica, sem contar na fonte que fora escolhida para o título. É com certeza um livro que vale a pena ter na estante.

Com isso finalizo mais uma resenha. 5 estrelas!!

Resenha #3: Fangirl | Rainbow Rowell

Em 09.10.2014   Arquivado em livros, resenha

Nome: Fangirl
Editora: St. Martin’s Griffin (Aqui no Brasil foi publicado pela Novo Século)
Páginas: 448
Autora: Rainbow Rowell

Sinopse: Cath é fã da série de livros Simon Snow. Ok. Todo mundo é fã de Simon Snow, mas para Cath, ser fã é sua vida – e ela é realmente boa nisso. Vive lendo e relendo a série; está sempre antenada aos fóruns; escreve uma fanfic de sucesso; e até se veste igual aos personagens na estreia de cada filme. Diferente de sua irmã gêmea, Wren, que ao crescer deixou o fandom de lado, Cath simplesmente não consegue se desapegar. Ela não quer isso. Em sua fanfiction, um verdadeiro refúgio, Cath sempre sabe exatamente o que dizer, e pode escrever um romance muito mais intenso do que qualquer coisa que já experimentou na vida real. Mas agora que as duas estão indo para a faculdade, e Wren diz que não a quer como companheira de quarto, Cath se vê sozinha e completamente fora de sua zona de conforto. Uma nova realidade pode parecer assustadora para uma garota demasiadamente tímida. Mas ela terá de decidir se finalmente está preparada para abrir seu coração para novas pessoas e novas experiências. Será que Cath está pronta para começar a viver sua própria vida? Escrever suas próprias histórias?

 

Eu escrevo fanfic – Escrever contos ou romances com os personagens que você gosta, podem ser de animes, séries, mangás, livros, filmes ou história em quadrinhos, dando continuidade ou mudando totalmente o desfecho proposto pelo enredo oficial . Portanto, ao saber que livro trataria um pouco desse assunto, fiquei curiosa, li a sinopse pela internet, me apaixonei pela simplicidade da capa e pelas cores, mas só agora consegui uma grana para comprá-lo. 

 

 

 

Cath e Wren são irmãs gêmeas que foram abandonadas por sua mãe quando eram crianças e foram criadas pelo seu pai. Elas sempre foram muito unidas e faziam praticamente tudo juntas, até que os anos passam e Wren opta por ir a faculdade e Cath, como é muito apegada à irmã, a acompanha. Mas Wren decide que não quer ter sua irmã como sua roommate, dizendo que “as duas são gêmeas, mas não nasceram coladas” e a deixa de lado para enfrentar e viver essa nova fase. 


Wren sempre foi a mais social, e Cath a mais introvertida e dependente da irmã. Enquanto Wren tinha inúmeros amigos, o círculo social de Cath se limitava a Reagan (sua nova roommate), Levi (amigo de Reagan) e Nick (seu parceiro de estudo de uma das disciplinas). Quando ela não precisava interagir com nenhuma dessas três pessoas, Cath aproveitava para escrever novos capítulos da sua fanfiction super famosa de Simon Snow, sua série de livros favoritas (Dá a entender que Simon Snow é na verdade Harry Potter). 

O livro fala sobre o universo das fics, mas também fala sobre amadurecimento, família, escola, garotos…Acompanhamos Cath nessa nova fase de sua vida, cheia de medos e insegurança e como ela passa por tudo isso, assim como muitas garotas tímidas – eu me incluo nesse time-. Pra ela é mais fácil escapar pra esse mundo de ficção que lidar com os problemas do dia a dia (A mãe que as abandonou, o pai que ficou sozinho e com alguns problemas e a irmã, que se revelou outra pessoa desde que entrou na faculdade)  
Antes de cada capítulo, temos fragmentos de um dos livros do Simon Snow ou de uma das fanfics super famosas de Cath, que já nos prepara para o tom que terá cada um deles. É ótima a maneira com que a autora escreve o livro, pois nos faz sentir parte dele, e nos identificarmos com Cath ou qualquer um dos personagens, e a dificuldade de se separar do livro ou do fandom, e escrever nossa própria história.

5 estrelas!! A leitura é simples e dá vontade de não parar de ler. Recomendo!!

 

Página 4 de 512345