UA-85145501-1

Pokémon GO está saindo de moda?

Em 15.10.2016   Arquivado em app

Sim, meus amados gamers e fãs de Pokémon, parece que a febre do mobile está escasseando. E isso se deve a alguns fatores:

Grande parte do pessoal que começou a jogar quando estreou por aqui já está no 2x indo pro 30 com praticamente todos os pokémons liberados (só faltando os lendários e alguns regionais). A falta de atualizações que todos esperam, como troca e batalha, além da mudança de nichos de pokémons e, para finalizar, a queda dos sites e apps de fake gps/mapas, está fazendo com que a quantidade de jogadores diminua drasticamente.

Com o banimento dos sites, deu claramente para perceber que a maior parte dos “jogadores” eram fake gps¹, ou seja, usavam um aplicativo que simulava o gps do telefone para que seu personagem andasse livremente por lugares longe da própria casa do dono do celular afim de pegar os pokémons que só existem no local específico, ou que apareciam mais comumente por lá. Agora,  nem os lures² estão sendo utilizados mais. No parque próximo a minha casa, por exemplo, vivia lotado de lure e pokémons; Com o banimento, porém, só um pokestop³ tem lure e os pokémons mal aparecem.

“Ah, só quem é forte e fã mesmo ainda joga”. Será mesmo? Numa pesquisa feita em sites e em grupos no Facebook, 64% dos participantes disseram terem parado de jogar por conta da ‘mesmice’ do jogo e que tomar ginásios nem é tão legal, já que os gráficos da batalha não ajudam. Na minha opinião o jogo cansou sim por conta da falta de atualizações que estimulem o jogador à voltar a interagir como antes. E vocês, o que acham?

Deixem aqui nos comentários suas respostas!
Beijos e até a próxima!

Love Letter

Em 17.12.2015   Arquivado em jogo

Oi pessoal. Hoje tem mais uma dica de jogo pra vocês!! O dessa semana é o Love Letter. Quando meu namorado me apresentou ao jogo, eu não estava muito empolgada pra jogar porque achei bem confuso. Mas conforme fui jogando, mudei minha concepção à respeito do jogo.

IMG_9371

 

Love Letter é um jogo de dedução e sorte, para dois a quatro jogadores,  lançado em 2012 pela AEG (E, aqui no Brasil, pela Galápagos Jogos).  O jogo se passa em um reino onde todos querem alegrar o coração entristecido da Princesa, e, para isso, esses pretendentes (os jogadores) devem fazer com que suas cartas românticas cheguem à ela.

Tag4-'

Antes de dar início à partida, embaralham-se as cartas e remove uma do turno. Em seguida, cada jogador compra uma carta sem mostrá-la a ninguém. Depois de todos fazerem isso, o jogo começa. Em sua rodada o jogador compra uma carta do monte e precisa descartar uma de sua mão (pode ser a que acabou de comprar, ou não, você escolhe). Então, passa a vez depois de ler e realizar o efeito da carta escolhida. Se, durante a partida, algum jogador ficar sem cartas na mão, é eliminado da rodada. Quando o monte acabar, cada jogador restante mostra a carta final. Quem tiver o maior número, ou for o único a ter uma carta, vence a rodada. E coleta um dos coraçõezinhos que vieram junto com o jogo (isso significa que sua mensagem chegou até a Princesa e ela está começando a gostar de você). Quem conseguir terminar primeiro as três rodadas, ganha a partida! (E o amor da jovem princesa)

2

Cada carta tem a figura de um membro da corte e um efeito próprio. Por exemplo, a carta da Aia impede que os efeitos das cartas dos outros jogadores te afetem. Seria como se, na história, a Aia estivesse sendo sua intermediária em levar a carta para a princesa, sem ninguém suspeitar. Realmente não parece muito complicado, não acha?

Alguém aí já jogou ou tinha ouvido falar? O que acharam?

Espero que tenham gostado!! Beijos!

Scott Pilgrim

Em 22.05.2014   Arquivado em jogos
 

Oie gente, belezinha? Então, vim aqui para falar sobre Scott Pilgrim!! É uma série de histórias em quadrinhos criada por Bryan Lee O’Malley.

Sinopse: Scott Pilgrim é um canadense de aproximadamente 22 anos, preguiçoso, anti-herói, roqueiro de garagem, que vive em Toronto, Canadá tocando baixo na banda “Sex Bob-Omb”. Ele se apaixona pela entregadora de encomendas Ramona Flowers, mas deve derrotar os sete ex-namorados, chamados de “A Liga dos Sete Ex-namorados do mal”, para que Scott possa ficar com ela. 

 

 

Eu já havia visto o filme antes e me interessei demais pela história, ainda mais por ela conter elementos de videogame, como barras de hp -vida-, pontos de experiência e vilões explodindo e se tornando moedas. Há também referencias à cultura pop e filmes “geeks”, como por exemplo X Men.

 

 
Ao longo do quadrinho, principalmente no início, antes do primeiro ex-namorado da Ramona aparecer para desafiar Scott, eu me senti em contato muito próximo com os personagem afinal eram incríveis e a HQ tem um visual clean, além da linguagem usada dos quadrinhos e games, o que fazia o leitor gostar ainda mais da aventura.
 
A HQ se tornou filme. E foi inovadora no sentido do filme ser montado com se fosse uma história em quadrinhos mesmo, com intervenções tipográficas e abusando de referências a jogos de vídeo game, o que trouxe um ar de novidade para a produção. E o elenco é sensacional, eu particularmente SURTEI ao ver o Lucas Lee sendo interpretado pelo GATÍSSIMO Chris Evans (Quarteto Fantástico, Capitão América, Os Vingadores etc)

(olha ele ^_^)

 

Além dos momentos de luta do filme, que são sensacionais e te fazem ter a sensação de estar em um jogo de video game (sem sangue), que são muito bem coreografadas e que sempre terminam com aquela chuva de paetes gigantes + gliter prata + moedas (que algumas vezes, segundo o próprio Scott, não dá nem pra pagar a passagem de onibus)

E, ademas do filme, existe também o jogo!!

 

Scott Pilgrim vs The World: The Game foi lançado em 2010 para PS 3 e XBOX 360 pela maravilhosa Ubisoft. O game foca principalmente nas batalhas de Scott e o jogador, podendo escolher entre 4 personagens, deve derrotar diversos inimigos até chegar aos chefes de cenário — tudo com uma boa pitada de RPGs (Level Up, Passagens secretas e afins). 

Os Personagens jogáveis são Scott, Ramona, Kim e Stephen Stills.

O Modo Single player tem suas dificuldades, ao passo que as fases aumentam gradativamente de dificuldade conforme são vencidas e isso pesa bastante. Ou seja, upe bem seu personagem. 🙂

Aqui me despeço, queridos leitores. Obrigada por lerem até aqui e até a próxima!